Novo livro de empreendedorismo conta histórias de empresas originais e seus criadores geniais

Como uma ideia vira um projeto criativo? E como os autores dessas idéias transformam seus projetos em empresas? E como põem tudo, ideia, projeto e empresa para funcionar e dar certo hoje no Brasil? A jornalista Mariana Castro (foto) acaba de lançar um livro que responde a essas e outras perguntas. Empreendedorismo Criativo (Editora Portfolio- Penguin) conta a história de 9 empresas que, como ela descreve, “estão revolucionando a forma de pensar conhecimento, criatividade e inovação”. As empresas são InesploratoPerestroikaMesa&CadeiraCatarseWebcitizenMandalah,CriaBox1824 e Flag, de diferentes tamanhos, origens e estágios de desenvolvimento. Em comum, têm a geração de seus fundadores e sócios (nenhum nasceu antes de 1972), a originalidade (nenhuma se inspirou em algo parecido em nenhuma parte do mundo) e, principalmente, algo muito caro aos seus jovens idealizadores e equipes: o propósito de fazer algo mais do que (só) ganhar dinheiro. Mariana conta que optou por deixar de fora as start-ups de tecnologia que, sozinhas, dariam outro livro. Escolheu empresas que inventaram novos produtos e serviços ou os reinventaram da maneira como os conhecíamos. São empreendimentos tão diferentes que seus criadores tem dificuldade em defini-los com apenas uma frase ou o fazem de forma igualmente fora da caixa, como os donos da Cria, que a descrevem como “outra parada”, ou carinhosamente OP, cujo objetivo é “encontrar, desenvolver e implementar negócios de valor compartilhado e ajudar empresas a pensar em novas formas de fazer negócio”. Outra característica comum às empresas é que a turma por trás delas dá um duro danado mas não parece se importar com isso, até porque não sabe bem diferenciar vida e trabalho. Todos enxergam um belo futuro para seus projetos, não tem medo de errar (e admitir os erros), voltar dois passos ou mudar a configuração das sociedades. Como falam a mesma língua (a da tecnologia, por exemplo, está onipresente) e tem idades parecidas, os empreendedores criativos perfilados por Mariana parecem muitas vezes pertencer à mesma turma e, em muitos momentos, seus caminhos de alguma forma acabam se cruzando, fundindo e gerando novas idéias. As turmas de empreendedores são ecléticas em gênero, origem e formação mas destaco aqui duas garotas particularmente espertas e suas empresas mais que criativas: Débora Emm, cuja ideia foi ajudar pessoas e empresas a lidar com um mar de informações dispersas em sua “curadoria de conhecimento”, a Inesplorato, e Barbara Soalheiro, que agrupou profissionais em torno de suaMesa&Cadeira para reinventar o jeito de fazer workshops e gerar um produto ou uma solução concreta para os clientes depois de 20 horas de trabalho. As duas, como os demais empreendedores, dão dicas preciosas ao longo do livro. Anote estas:

Débora: “Tome cuidado para não se apaixonar demais pela empresa. A paixão pode impedir o idealizador do negócio de enxergar os erros e as bobagens que estão sendo feitos

Barbara: “A maior parte dos problemas que você imagina que terá, simplesmente não existe. No lugar deles, há um monte de problemas que você nem imaginou. E você só vai descobri-los quando começar a fazer. Então pare de enrolar e comece logo.”

Fonte: Yahoo Mulher, por Cynthia Almeida, 19/08/2014, foto de Gilberto Topczewski

Equipe de redação da Une Consultoria.

Quer receber conteúdo da Une Consultoria - Sucessão | Governança ?

Cadastre seu contato aqui!

Mais sobre o nosso blog

Comentários...

Deixe seu comentário